Ana C.

Eu queria até mesmo
saber ver,
e num movimento redondo
como as ondas
que me circundavam, invisíveis,
abraçar com as retinas
cada pedacinho de matéria viva.

Eu queria
(só)
perceber o invislumbrável
no levíssimo que sobrevoava.

Eu queria
apanhar uma braçada
do infinito em luz que a mim se misturava.

Eu queria
captar o impercebido
nos momentos mínimos do espaço
nu e cheio

Eu queria
ao menos manter descerradas as cortinas
na impossibilidade de tangê-las

Eu não sabia
que virar pelo avesso
era uma experiência mortal.”

Ana Cristina Cesar

eu na bienal em 2010, na frente da obra de Hélio Oiticica (1968)

Ana Cristina Cesar foi uma grande poetisa do movimento poesia marginal. Nasceu em 2 de junho de 1952. Foi tradutora, professora e jornalista. Se formou em Letras na PUC-Rio em 1975. Deu aulas em escolas e cursos de línguas. Com sete anos teve poemas publicados pela primeira vez, no jornal Tribuna da Imprensa. O poema “fagulha” foi publicado em seu livro chamado “a teus pés”, publicado em 1982.

Poética — Ana C. ❤

daydreamer

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store